Zika nas Américas

Zika nas Américas
Drauzio Varella Drauzio Varella
26/02/2016 11:23:59 hs

A pandemia explosiva do vírus zika que ocorre nas Américas do Sul, Central e Caribe é uma das quatro doenças virais transmitidas por artrópodes a chegar inesperadamente no Hemisfério Ocidental.”

 

Assim começa a revisão publicada pelo The New England Journal of Medicine, sobre a doença causadora da tragédia das microcefalias.

 

A primeira das quatro epidemias citadas é a dengue, que se insinuou no hemisfério durante décadas, para atacar com mais vigor a partir dos anos 1990. A segunda, o vírus do Oeste do Nilo, emergiu para estes lados em 1999, o chikungunya em 2013 e o Zika em 2015.

 

O vírus zika foi descoberto incidentalmente em 1947, num estudo-sentinela com mosquitos e primatas, na floresta do mesmo nome, em Uganda. Permaneceu décadas confinado às regiões equatoriais da África e da Ásia, infectando macacos e mosquitos arbóreos e poucos seres humanos.

 

Há anos pesquisadores africanos notaram que o padrão de disseminação do zika em macacos selvagens acompanhava o do chikungunya, entre os mesmos animais. Essa característica repetiu-se em populações humanas, a partir de 2013.

 

Dengue, chikungunya e zika são transmitidos principalmente pelo Aedes aegypti, o mesmo das epidemias devastadoras de febre amarela, no passado. Esses mosquitos emergiram em aldeias do Norte da África há milênios, em épocas de seca, quando os habitantes precisavam armazenar água. A adaptação ao convívio doméstico possibilitou a transmissão para o homem e, mais tarde, a disseminação para as Américas e Europa pelo tráfico de escravos.

 

Os sintomas da infecção pelo zika são inaparentes ou semelhantes aos da dengue atenuada: febre baixa, dores musculares e nos olhos, prostração e vermelhidão na pele. Em mais de 60 anos de observação, não foram descritos casos de febre hemorrágica ou morte.

 

Não haveria gravidade não fossem os 73 casos de problemas motores relacionados à síndrome de Guillain-Barré, descritos originalmente na Polinésia Francesa, e a epidemia de microcefalias identificada rapidamente em Pernambuco.

 

Ainda não há testes laboratoriais rotineiros para a identificação dos casos de zika. Quando circulam ao mesmo tempo infecções por dengue e chikungunya o diagnóstico diferencial ganha importância, especialmente em grávidas e na identificação precoce dos casos de dengue hemorrágica, responsáveis pelas mortes associadas à doença.

 

Não existem vacinas contra o zika, embora algumas plataformas possam ser adaptadas em pouco tempo. No entanto, como os casos surgem de forma esporádica e imprevisível, vacinar populações inteiras pode ser proibitivo pelos custos e pela inutilidade de imunizar milhões de pessoas em regiões poupadas pelo vírus.

 

Além de combater os focos do mosquito transmissor, à população restam os recursos que já demonstraram eficácia: repelentes, tela nas janelas, ar condicionado para os que dispõe do equipamento e adiar a gravidez nas regiões assoladas pelo vírus.

Leia também

Germes, asma e alergia

Germes, asma e alergia
A genética tem grande influência na suscetibilidade à asma e aos quadros alérgicos. Se um dos pais apresenta uma dessas doenças, os filhos correm mais risco de desenvolvê-las, quando são os dois pais, a probabilidade aumenta. Nos últimos 50 anos, entretanto, o crescimento dramático...

Apendicite, o que fazer?

Apendicite, o que fazer?
Apendicite é a principal causa de cirurgia abdominal de emergência. A incidência durante a vida varia de 7% a 14%. Os homens correm risco mais alto. A doença instala-se quando fragmentos de fezes obstruem a luz do apêndice juntamente ao ceco, provocando distensão, crescimento de bactérias e...

A genética das raças

A genética das raças
Embora a definição de raça não apresente consistência científica, tem sido empregada como categoria taxonômica baseada em traços hereditários comuns, como a cor da pele, para elucidar a relação entre a ancestralidade e os genes. O uso do conceito biológico de...

Demência avançada

Demência avançada
Demência é uma doença progressiva e incurável. O último ano de vida é caracterizado pela deterioração gradativa de múltiplas funções fisiológicas e cognitivas.   Um estudo que durante 18 meses acompanhou 323 pacientes com demência avançada...

Aderência ao tratamento

Aderência ao tratamento
Damos o nome de “aderência” à assiduidade com a qual seguimos as recomendações médicas. Ela é mais alta nas doenças agudas, sintomáticas. Um doente com pneumonia e falta de ar faz repouso e toma sete dias de antibiótico, nos horários recomendados. Difícil...

NICE

NICE
O Serviço Nacional de Saúde inglês tem 65 anos de história. Todos os cidadãos do Reino Unido têm direito à assistência médica gratuita. O pragmatismo inglês, no entanto, leva a sério o princípio de que não há dinheiro no mundo suficiente para pagar tudo...

A hipótese das avós

A hipótese das avós
-A morte quase sempre coincide com o fim do período de fertilidade.  Mas não nos seres humanos   Se a vida na terra tem algum sentido é o crescei e multiplicai-vos. A maioria dos vertebrados morre quando o vigor reprodutivo chega ao fim. Seres humanos são uma das raras...

O café e o sono

O café e o sono
A cafeína é inimiga da adenosina, essencial para o cérebro repousar  Sem um gole de café pela manhã, sou indigente. Consigo trabalhar, falar o essencial e até raciocinar, mas em câmera lenta. É o primeiro cafezinho que me devolve a vontade de viver. Um estudo...

Quanto vale a sua marca?

Quanto vale a sua marca?
Lidar com valor de produtos (preço), mercadorias e serviços, compra e venda, estoques... faz parte de pequenas, médias e grandes empresas. Cada item tem o seu preço, o seu valor, a sua margem de lucro. Mas quando se trata de reconhecer ou avaliar o valor da marca de uma organização, nem sempre é uma...

Marcas de alto renome

Marcas de alto renome
Se você nunca ouviu falar nos termos marcas de “alto renome” e/ou “notoriamente conhecidas”, certamente conhece e usa marcas enquadradas nesses termos. Alguns exemplos são: Honda, Fusca, Nike, Microsoft, McDonald’s, Adidas, Pirelli, Coca-Cola, 3M, etc.   Mas como e por que elas são...